#Donadio Academy

Dinheiro: como transformá-lo de Problema em Solução?   

Desde que comecei a atender clientes como Coach Financeiro, percebi que o dinheiro é capaz de afetar todas as áreas da vida das pessoas, de uma forma muito mais forte e profunda do que se imagina. 
O dinheiro é capaz, por exemplo, de promover mais alegrias num casamento, proporcionando a possibilidade ao casal de fazer viagens, sair para jantares e festas, dar uma boa educação aos filhos, dar a possibilidade de ter uma casa mais ampla, ter mais conforto, poder cuidar bem da saúde, dentre várias outras coisas.
É claro que o dinheiro não compra a paz e a harmonia, mas, se elas já existem, ele é um dos fatores que podem ajudar a mantê-las. Mas, infelizmente, o contrário também é verdadeiro...
A falta do dinheiro é capaz de incitar brigas familiares, levar à infelicidade e à falta de harmonia. Afinal, não é agradável para ninguém ter que se privar o tempo todo dos prazeres da vida e, menos ainda, de coisas muito mais essenciais, como bons cuidados com a saúde, boa alimentação, boa educação para os filhos, e por aí vai. O stress de não saber como as contas serão pagas, como sair das dívidas ou como equilibrar as finanças não é um sentimento agradável.
As dívidas então são capazes de tirar o sossego do mais calmo e controlado dos mortais! 

DÍVIDAS...O POMO DA DISCÓRDIA...
Pessoas endividadas, devido à preocupação constante com o dinheiro, acabam tendo muito mais divergências familiares, perdem a produtividade no trabalho – correndo o risco de perder o emprego e ver sua situação ficar ainda pior -, perdem o sono, a alegria de viver e, não raro, acabam entrando em depressão ou desenvolvendo outros tipos de doenças.
Há pessoas que vão, literalmente, para o fundo do poço e tudo porque não sabem administrar sua própria vida financeira.
E o pior é que nem sempre essas pessoas buscam ajuda, ficam isoladas e envergonhadas, sem conseguirem sair de um processo de autodestruição. Entram em um círculo vicioso que as faz gerar mais e mais dívidas.
Mas, muitas delas, depois de buscarem ajuda e terem o aconselhamento adequado, puderam ver transformações, para muito melhor, em suas vidas. 

SIM, TEM SOLUÇÃO!
O primeiro passo para lidar com dinheiro é o autoconhecimento.
Apenas se autoconhecendo você poderá responder de onde se originaram suas dificuldades com dinheiro. Elas vêm de gastar muito? Ganhar pouco? As duas anteriores? Da falta de administração correta das finanças? De não saber para onde vai o dinheiro, apesar de se achar uma pessoa comedida?
Talvez as suas dificuldades tenham origem, antes de tudo, nas suas crenças, nos seus traços de personalidade, na forma como se relaciona com você mesmo e com o mundo. Talvez o seu padrão de comportamento te faça incorrer sempre nos mesmos erros, impedindo que visualiza as soluções, novas alternativas, novos caminhos.
Para lidar bem com o dinheiro, os conhecimentos técnicos são sim importantes, mas antes deles, temos que conhecer como funciona nossa mente. Há tantas pessoas que sabem fazer cálculos, que até entendem de economia e investimentos, mas que são péssimas em lidar com suas próprias finanças.
Por que isso ocorre? Porque não conhecem a si mesmas, não sabem reconhecer suas próprias fragilidades e, dessa forma, não enxergam que seu padrão de comportamento precisa ser modificado.
É por isso que acredito que, para que uma pessoa consiga se livrar de dívidas, mudar seu padrão de consumo, administrar bem suas finanças, investir e prosperar, é preciso que passe por dois processos essências: o primeiro é o de autoconhecimento, para que se faça um diagnóstico das raízes do seu padrão de comportamento e como se pode modificá-lo. O segundo é o conhecimento técnico. Não, você não precisa ser um expert em finanças para ter sucesso financeiro. Seguindo algumas regras básicas e tendo disciplina, você poderá sim cuidar bem de suas finanças e do seu futuro!


Rosi Donadio
Coach Financeiro 
rosidonadio@donadioacademy.com.br
Inscreva-se-se aqui e receba seu E-book!
Insira seu e-mail abaixo para receber nossas novidades. 
O celular é opcional. 
Feito com